Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Tributo a Ney Matogrosso no Sesiminas
09/05/2018 12:04 em Música

Espetáculo tem duas apresentações na capital mineira - Foto: Leo Aversa

 

Uma das trajetórias musicais mais impressionantes da música brasileira é levada pela primeira vez aos palcos. Ney Matogrosso, um dos maiores ícones da MPB, é o tema do musical “Puro Ney”, que estreia em Belo Horizonte com duas apresentações no Teatro SESIMINAS, nos dias 19 e 20 de maio. Os cantores Soraya Ravenle e Marcos Sacramento, acompanhados por uma banda, apresentam releituras teatrais de 24 importantes canções do repertório do homenageado, divididas em cinco blocos temáticos. O próprio Ney participa indiretamente do espetáculo, em imagens especialmente gravadas e projetadas em cena. O espetáculo, que estreou em 2017 no Rio de janeiro, já foi visto por mais de 16 mil pessoas. Ingressos a R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia) na bilheteria do Teatro Sesiminas ou pelo site: www.tudus.com.br

 

Soraya Ravenle, experiente atriz de musicais, e Marcos Sacramento, talentoso cantor e ator, se dividem em cena interpretando hits como Balada do Louco, Sangue Latino, Flores Astrais, Homem de Neanderthal, América do Sul, Bandoleiro, Vereda Tropical, Bandido Corazón, Folia no Matagal, Não Existe Pecado ao Sul do Equador, Rosa de Hiroshima, Fala, Seres Tupy, Incêndio, Por Debaixo dos Panos, Tic-Tac do meu Coração, Bambo de Bambu, Viajante, Amor Objeto, Mal Necessário, O Vira, Um Homem com H, Pro Dia Nascer Feliz e Poema. Soraya e Sacramento já atuaram em dupla no show 'Breque Moderno', em 2006, e no musical 'É com esse que eu vou', em 2010.

 

O hipnótico e impactante universo de Ney Matogrosso estará representado no palco, de um lado, por arranjos de feição contemporânea, com elementos de música eletrônica, e, de outro, por uma ambientação visual calcada na videografia produzida pelos irmãos Rico e Renato Vilarouca, que dialoga permanentemente com a cena, traduzindo a verve transgressora do artista.

 

Em mais de quatro décadas de luminosa carreira, Ney gravou centenas de canções de nossos mais expressivos compositores, se apropriando dessas obras e imprimindo uma forte marca autoral às suas interpretações. “Ney canta de tudo, sem preconceito de gênero: ele vai de frevos, xotes, toadas e sambas até o rock e o pop, atravessando todo o frondoso território da MPB. Escolher apenas 24 músicas para “Puro Ney” foi um desafio”, conta Luís Filipe de Lima, responsável pelo roteiro, direção geral, arranjos e direção musical do espetáculo.

 

A ideia do musical surgiu da produtora Cinthya Graber, amiga pessoal de Ney. Cinthya e Matogrosso já haviam trabalhado juntos no musical “Somos Irmãs”, em 1998, ela como produtora e ele como diretor. Cinthya Graber reuniu grandes profissionais para agregar novos elementos e colocar em prática esta montagem.

 

 

“Cantar um repertório como esse do Ney é mexer furiosamente com a memória afetiva de várias gerações, e isso é muito forte e poderoso. Cantamos músicas consagradas na voz dele e levamos junto o público numa grande viagem”, resume Soraya Ravenle.

 

“Puro Ney” é um espetáculo ousado e empolgante, concebido como um tributo a um artista maior, marcado pela vanguarda e pela transgressão, que até hoje arrasta multidões para suas apresentações.

 

Repertório:

Balada do Louco (Arnaldo Baptista e Rita Lee)

Sangue Latino (Paulinho Mendonça e João Ricardo)

Flores Astrais (João Ricardo e João Apolinário)

Homem de Neanderthal (Luiz Carlos Sá)

América do Sul (Paulo Machado)

Bandoleiro (Luhli e Lucina)

Vereda Tropical (Gonzalo Curiel)

Bandido Corazón (Rita Lee)

Folia no Matagal (Eduardo Dussek e Luis Carlos Góes)

Não Existe Pecado ao Sul do Equador (Chico Buarque e Ruy Guerra)

Rosa de Hiroshima (Vinícius de Moraes e Gerson Conrad)

Fala (Luhli e João Ricardo)

Seres Tupy (Pedro Luís)

Incêndio (Pedro Luís)

Por Debaixo dos Panos (Cecéu)

Tic-Tac do meu Coração (Alcir Pires Vermelho e Valfrido Silva)

Bambo de Bambu (Almirante e Valdo de Abreu)

Viajante (Thereza Tinoco)

Amor Objeto (Rita Lee e Roberto de Carvalho)

Mal Necessário (Mauro Kwitko)

O Vira (Luhli e João Ricardo)

Um Homem com H (Antônio Barros)

Pro Dia Nascer Feliz (Cazuza e Roberto Frejat)

Poema (Cazuza e Roberto Frejat)

 

Ficha técnica

Elenco: Soraya Ravenle e Marcos Sacramento

Músicos: Guilherme Gê (teclados, baixo synth e programações eletrônicas), Gustavo Corsi (guitarra) e Ronaldo Silva (bateria)

Concepção original: Luís Filipe de Lima

Direção Geral, Roteiro, Arranjos e Direção Musical: Luís Filipe de Lima

Videografia e cenário: Rico Vilarouca e Renato Vilarouca

Direção de Movimento e Coreografia: Lavínia Bizzotto

Iluminação: Paulo Cesar Medeiros

Consultoria de figurinos: Marcelo Marques

Direção de Produção: Cinthya Graber e José Carlos Furtado Filho

Produção Geral: Cinthya Graber

Assessoria de Imprensa BH: Personal Press

 

PURO NEY – UM TRIBUTO A NEY MATOGROSSO

Com Soraya Ravenle e Marcos Sacramento

Dias 19 e 20 de maio de 2018

Sábado, às 21h; Domingo, às 18h

Teatro SESIMINAS (R. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia – Belo Horizonte/MG)

Informações: (31) 3241-7181 e www.centroculturalsesiminasbh.com.br

 

Ingressos:

R$ 70 (inteira) / R$ 35 (meia entrada)

Ingressos à venda na bilheteria do Teatro SESIMINAS ou pelo site www.tudus.com.br

 

COMENTÁRIOS